Um sinal de incoerência para o mundo

Governo Regional dos Açores anunciou hoje no Faial a implementação de novas áreas marinhas protegidas abrangendo 15% da Zona Económica Exclusiva açorianaMais uma operação de marketing político do Governo Regional, desta vez, com a estreita colaboração da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino. Quem? Sim, a mesma que, num Inglês que envergonharia Zezé Camarinha, foi a Washington “oferecer” a costa algarvia para prospeção e exploração de hidrocarbonetos, vulgo, petróleo. Para quem não se recorda, basta ver o vídeo abaixo ou então visitar a página da PALP (Plataforma Algarvia Livre de Petróleo) e saber a história toda.

A Ministra do Mar, tranquiliza os americanos em relação ao problema ambiental. «Nós não temos essas organizações em Portugal a funcionarem como nos outros países europeus».

Juntaram-se esta senhora, o Secretário Regional dos Foguetões Gui Menezes e o simpático Vasco Cordeiro hoje no Faial e uniram as suas vozes em gáudio por este anúncio, com declarações que passo a transcrever:

Vasco Cordeiro

Sabemos que é possível fazer mais e melhor”, afirmou o presidente açoriano, Vasco Cordeiro, ressalvando que não basta desenhar linhas num mapa. O maior desafio, disse, está lá fora. “É mudar mentalidades e espíritos.

Vai ser criada nos Açores reserva marinha com uma vez e meia o tamanho de Portugal, Público, 28 de Fevereiro de 2019

Ainda “ontem”, dia 14 de Fevereiro, esteve Vasco Cordeiro na Califórnia a recordar que “foi recentemente lançado o Azores International Satellite Launch Program com o objetivo de convidar empresas públicas e privadas e organizações de todo o mundo a colaborar com empresas portuguesas e laboratórios de pesquisa para conceber, instalar e operar um porto espacial na ilha de Santa Maria.” E onde fica esse porto espacial? Na Ponta de Malbusca, a zona costeira que contorna a SMA13 – Área Protegida de Gestão de Recursos da Costa Sul.

SMA13 - Área Protegida de Gestão de Recursos da Costa Sul

Com uma área de 21,60 km2, a Costa Sul caracteriza-se pela ocorrência de fundos marinhos de leito rochoso alternada por componentes sedimentares. Possui ao longo da costa grutas submersas e semi-submersas com larguras de entrada entre 2 a 10 metros e com 5 a 10 metros de comprimento. Ver mais…


Gui Menezes

E o que diz Gui Menezes, o nosso estimado Secretário Regional dos Foguetões?

“Queremos dar um sinal ao país e ao mundo de que é possível fazer mais para a proteção dos oceanos e para a sua gestão racional”

“Estamos a elaborar o plano de ordenamento do espaço marítimo, um trabalho técnico que estará concluído no final de 2019, e cujo objetivo é dar mais coerência à sua gestão”

Um sinal para o mundo. Açores triplicam áreas marinhas protegidas, DN, 28 de Fevereiro de 2018

Coerência à sua gestão… Está a ser complicado gerir a Ciência e o Mar na mesma Secretária Regional, percebe-se. A cada intervenção de Gui Menezes sobre o porto espacial de Malbusca, sente-se o seu desconforto, transparece na sua expressão corporal o desgaste pelo fardo que Manuel Heitor o força a carregar. Contudo, Gui Menezes foi nomeado para representar os interesses dos açorianos, e se não o pode ou o quer fazer, tem que dar lugar a quem o saiba e queira.


Ana Paula Vitorino

Por fim, temos que citar Ana Paula Vitorino, talvez o expoente máximo da hipocrisia governamental no que diz respeito à preservação do ambiente. Estamos a falar de alguém que, contra a vontade de 42 mil pessoas que assinaram uma petição opondo-se ao furo de Aljezur, foi até às últimas instâncias legais no sentido de viabilizar este projeto, que acabou, como se sabe, perante a forte contestação cívica que se fez sentir, por definhar face à desistência do consórcio ENI/Galp . É também relevante mencionar que a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) decidiu que este projeto não carecia de análise de impacte ambiental.

Nós até podemos ser uma geração perdida, mas a próxima não pode ser”, defendeu, colocando a tónica na educação ambiental.

Vai ser criada nos Açores reserva marinha com uma vez e meia o tamanho de Portugal, Público, 28 de Fevereiro de 2019

Os políticos que nos governam é que são uma geração perdida. Os mesmos que nos falam em educação ambiental são os que ignoram legislação sobre áreas protegidas, são os que promovem a exploração do mar, quer para petróleo, quer para a mineração do mar profundo, questão recentemente abordada num episódio do programa da RTP2 Biosfera e também muito bem retratada neste artigo da IUCN (International Union for Conservation of Nature), a entidade que definiu a regulamentação em que se baseia a legislação regional sobre as áreas protegidas.


Não estamos a dormir

A Ministra do Mar falou dos portugueses como sendo pouco interessados e/ou pouco organizados em matéria de defesa do ambiente. A PALP provou o contrário, a Defesa do Estuário do Tejo está a organizar-se, a Associação ZERO está a revelar-se cada vez mais robusta e proeminente na defesa das causas ambientais. Nós também cá estamos e iremos até ao fim pela defesa de Malbusca e da ilha de Santa Maria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *